PRESIDENTE DA AGAPOMI AVALIA 2016

O ano de 2016 foi intenso para a Associação Gaúcha de Produtores de Maçã, AGAPOMI, com a realização de inúmeras atividades, especialmente na segunda metade do ano.

O presidente da Agapomi, Eliseu Zardo Boeno diz que “o segundo semestre foi marcado pela vinda do ministro da Agricultura Blairo Maggi onde inaugurou as instalações do Centro de Pesquisas Moscasul, junto a Embrapa que vai ajudar no combate as moscas em pomares. Também foi realizada agenda durante a Expointer em Esteio onde se manteve contato com o Banco do Brasil e conseguido a liberação de recursos com valores abaixo de R$300mil para o custeio, também junto a Secretaria Estadual de Agricultura, através do Secretário Ernani Polo foi levado uma pauta de reivindicações onde está a internet para o meio rural. Em setembro em São Joaquim, SC, a Agapomi participou junto com a Senadora Ana Amélia Lemos, que preside a Comissão de Agricultura e Reforma Agraria no Senado Federal, de audiência pública e se pode pleitear a liberação do PIS – Programa de Integração Social, visto que o pedido já está no Ministério do Trabalho onde está sendo analisado”.

A Agapomi participa de inúmeros conselhos, desde CIST, CONDEMA, Conselho Municipal do Plano Diretor, e realiza, em parceria com a Associação Brasileira de Produtores de Maçã, ABPM, reuniões mensais sobre a comercialização da maçã. O presidente fala que a diretoria toda está empenhada em manter a entidade cada vez mais forte e representativa.

No mês de novembro a entidade, em parceria com a CIC prestou homenagem ao maior produtor de maçãs do Brasil Francisco Schio.

Em parceria com a Embrapa, ainda no mês de novembro a Agapomi promoveu o curso de pós colheita e que foi um sucesso, pois as 40 vagas foram preenchidas em pouco tempo.

Eliseu faz um apelo, para que mais produtores de maçã venham fazer parte da Agapomi, “o associado tem voz, podendo trazer sugestões e reclamações, além de juntos sermos mais fortes”.

O presidente garante que a próxima safra será de excelente qualidade e quantidade para abastecer o mercado igual às edições anteriores. Eliseu pontua que para 2017 a meta é conquistar novos associados e trabalhar com as demandas que forem surgindo, contribuindo com o desenvolvimento das localidades onde existam integrantes da Agapomi.

whatsapp-image-2016-11-21-at-16-11-00